10 coisas para fazer em Maui

Ah, Maui! Eu sabia que seria difícil dizer tchau. Que lugar mágico e com energia boa que só o Aloha Spirit explica.

Passei 6 dias na ilha e voltei de queixo caído com tanta beleza e diversidade de atrações  (Havaí não é só praia, gente). E olha que não deu tempo de ver muitas coisas bacanas – acho que dá para ficar 15 dias em Maui sem esgotar a programação. 

Nesse post, escrevi sobre as minhas 10 atrações favoritas de Maui. Vamos lá?

10 coisas para fazer em Maui


  1. Nascer do sol no Haleakalā National Park

10 coisas para fazer em Maui

Esse passeio foi recomendado por quase todos os meus conhecidos que já foram para Maui. Segundo o Lonely Planet, você não conhecerá a ilha, ou pelo menos não a sua essência, se não subir no topo do vulcão Haleakalā, a 10 mil pés acima do nível do mar. Parece imperdível, né? E é mesmo!

Para aproveitar a sua beleza ao máximo, a dica de ouro é ver o nascer do sol lá em cima . A luz do amanhecer deixa o céu alaranjado, os raios iluminam a cratera e as nuvens abaixo da linha do horizonte parecem um mar de algodão. É-mui-to-lin-do!

10 coisas para fazer em Maui

Lembre-se de verificar o horário do nascer do sol no dia do seu passeio e quanto tempo leva do hotel até o Visitor Center. Calcule uma margem de erro e voilà, prepare-se para acordar de madrugada. :P  Nós acordamos às 3:00, saímos às 3:25, chegamos no topo às 5:30 e vimos o nascer do sol às 6:08. 

Uma informação importantíssima: para entrar no parque entre 03:00 e 7:00 é preciso fazer reserva com aproximadamente 2 meses de antecedência. Aqui está o link com mais informações. 

Depois que o sol nascer, você pode fazer uma trilha (próximo item da lista) e visitar esses viewpoints: Summit Building, Leleiwi Overlook, Kalahaku Overlook, Pu’u’ula’ula Overlook. 

10 coisas para fazer em Maui

Dicas:

  1. A temperatura é muito baixa no topo do vulcão. Leve roupas em camadas e um casaco bem quente (estava 7 graus Celsius quando chegamos lá).
  2. Há também a opção de contratar uma empresa e fazer um passeio de bicicleta! Eles buscam no hotel, levam para ver o nascer do sol e depois você desce a montanha de bike. Legal, né? É só procurar no Google por “haleakala bike tour companies”. 
  3. Se você pretende ver o nascer do sol, programe-se para chegar no Visitor Center com no mínimo 30 minutos de antecedência. Assim você terá tempo de estacionar e caminhar até a beira da cratera. 
  4. A maioria dos turistas assiste o nascer do sol do Visitor Center. Porém, eu recomendo caminhar 10 minutos até o viewpoint Pa Ka’oao – tem bem menos gente e a vista é mais bonita.  

2. Trilha Sliding Sands

Depois de ver o sol nascer, nós fizemos um pedacinho da Sliding Sands Trail (Keonehe’ehe’e), para ver a cratera mais de perto.

Foi lindo! O silêncio, as cores do vulcão e as nuvens ao fundo deixaram o momento perfeito.

Como queríamos voltar cedo, fizemos apenas o início da trilha. Descemos 30 minutos, ficamos um tempo curtindo o visual, depois voltamos. A volta é uma subida, então pode demorar mais um pouco. Além disso, por causa da altitude, é normal sentir-se mais cansado. 

Lembre-se de levar água e usar filtro solar! :)


3. Fazer Snorkeling em Kapalua (oeste da ilha)

Eu amo praia de água calma, então essa foi sem dúvida a minha preferida de Maui. Kapalua é cheia de corais, por isso o mar é cristalino e sem ondas, além de ter muitos peixinhos e tartarugas. Precisa mais para se jogar na água?

A praia possui estacionamento, banheiro e chuveiro. Mas, fora isso, não oferece infraestrutura na beira (tipo lugar para comprar comida ou água, cadeiras, aluguel de snorkeling, etc.). Aliás, várias praias em Maui são assim, por isso, é importante levar tudinho. 

Outra dica: os estacionamentos lotam, então é bom chegar cedo (antes das 8h30).


4. Pegar praia em Ka’anapali Beach (oeste da ilha)

Mais uma praia com o mar calminho para se esbaldar na água. Diferente de Kapalua, Ka’anapali Beach não possui tantos corais, mas é linda e extensa, perfeita para nadar ou dar uma caminhada na orla.

Ka’anapali é bem desenvolvida, pois é cheia de resorts e possui um centro comercial com acesso à beira da praia – Whalers Village (com lojas, cafés, restaurantes, etc.). 

Apesar da praia possuir um estacionamento, ele é bem pequeno. Então, sugiro estacionar no Whalers Village mesmo. Se você comprar ou consumir alguma coisa, eles validam o ticket (3 horas de duração). 

Recomendo passar no Island Vintage Coffee depois da praia – eles servem uns sanduíches, smoothies e açaís deliciosos (valide seu ticket lá). 


5. Ver o pôr do sol em Napili Bay (oeste da ilha)

Essa foi a praia onde ficamos. Recomendo muito, pois a localização é ótima e os hotéis mais acessíveis do que as vizinhas Ka’anapali e Kapalua. Porém, a praia é super tranquila, não tem nada de “agito” e pouco comércio na volta. Se você curte calmaria, vai gostar. 

Napili é pequena, charmosa e perfeita para ver o sol se pôr no oceano sem muita muvuca, sabe? Nós adoramos!

Lembre de levar canga, toalha ou esteira para sentar na praia. ;)


6. Pegar praia em Big Beach (sul da ilha)

Big Beach, no Makena State Park, é uma das praias mais famosas de Maui. 

Com mais de 1,5 km de extensão, areia dourada e água turquesa, Big Big é a praia perfeita para passar o dia relaxando, tomando banho de mar e caminhando na orla.

Se você prefere ficar na sombra, no lado direito da praia há bastante árvores, ótimas para fazer uma soneca ou ler um livro ouvindo o barulho das ondas do mar.

Big Beach possui um estacionamento grande e banheiro químico, porém nada mais de infraestrutura. Lembre de levar tudinho o que precisa para passar o dia na praia.

Dica: se você quiser ver ou fotografar a Big Beach de cima, faça uma pequena trilha e suba nas pedras que ficam no lado direito da praia. Mas atenção, a praia ao lado é de nudismo (Little Beach), visite apenas se tiver interesse em viver essa experiência. :)


7. Ver as tartarugas em Ho’okipa (norte da ilha)

Essa é a praia mais famosa do mundo para a prática de windsurf! Segundo o Lonely Planet, Ho’okipa está para os windsurfers assim como o Everest está para os escaladores. 

Porém, para os não windsurfers assim como eu, Ho’okipa tem outra atração especial: as tartarugas (sea turtles) que usam o canto direito da praia para descansar. Vale a pena dar uma paradinha lá quando fizer a Road to Hana, próximo item da lista. 


8. Road to Hana (leste da ilha)

Honestidade da blogueira que vos fala: eu achei a Road to Hana legal, mas não sensacional. 

A estrada é bonita, cheia de curvas e costeia o noroeste da ilha passando pelo meio da vegetação tropical. Seria incrível se não fosse um passeio tãããããão demorado. 

Apesar da estrada não ser muito longa – aproximadamente 100 km de distância –  demoramos 6 horas para ir e voltar, sem contar as paradas (impossível andar mais rápido por causa da curvas).

Porém, se assim como eu, você quer conhecer a famosa praia de areia preta, não tem como escapar, pois ela fica quase no final to trajeto. :O

Nós fizemos várias paradas no caminho para Hana – mas, na minha opinião, apenas duas são imperdíveis, hahahahah. 

Banca de frutas – Huelo Lookout

Essa banca de frutas fica bem no início do trajeto, entre a milha 4 e a 5, no lado esquerdo da estrada (abre às 7:30). 

Sugiro provar o açaí e o sorvete de coco caseiro! Desça a escada que fica à esquerda da banca e tome seu café da manhã curtindo a vista. 

Aproveite também essa parada e compre algumas comidinhas extras para levar no carro (nós compramos bolo de banana e chips de coco, estavam deliciosos). 

Honokalani Beach (praia de areia preta)

Essa praia, no Wai’napanapa State Park,  é imperdível e faz valer o dia longo na estrada! 

Depois de curtir a vista excêntrica da praia com paisagem vulcânica, passe na caverna formada por lava, que fica no lado direito da praia.

Se tiver tempo, pode também fazer a trilha no lado esquerdo da orla (em direção à Keawaiki Bay), ou explorar um pouco do parque.

O Wai’napanapa State Park possui estacionamento, banheiro e chuveiros. 

Dicas

  1. Honokalani Beach é pequena e, dependendo da época da sua viagem, vai estar lotada. Nós nem ficamos muito tempo lá, por causa da muvuca. Se, assim como nós, você prefere evitar as multidões, sugiro começar o passeio Road to Hana bem cedo (calcule quanto tempo vai demorar para dirigir até a banca de frutas e planeje chegar em torno de 7:30, quando ela estiver abrindo).
  2. A Road to Hana é cheia de curvas, mas a estrada é toda de asfalto e bem mantida (não é off-road). Porém, alguns trechos são estreitos, o que pode dar um pouquinho de medo. Por isso, se possível, alugue um carro pequeno. :)

9. Hāmoa Beach (leste da ilha)

Bem, já que você já dirigiu até o Wai’napanapa State Park, não custa dar uma esticadinha no passeio e visitar a Hāmoa Beach, que fica depois de Hana. 

Depois de três horas de viagem, essa é a praia perfeita para esticar as pernas, dar um mergulho e relaxar um pouco antes de começar a voltar. 

Essa dica eu peguei no blog Eu Ando Pelo Mundo – a Jú fez uma listinha ótima de praias para visitar em Maui. 

Passeio extra: 

Se você tiver tempo e ânimo, pode dirigir mais um pouco e visitar o lado leste do Haleakalā National Park. A paisagem é bem diferente da que vimos no topo do vulcão: mar, cachoeiras e floresta tropical. Nem parece a mesma ilha.

Nós fomos na Seven Sacred Pools, onde quedas d’agua formam lagoas, rodeadas por uma vegetação lindíssima e rochas vulcânicas pretas. Mas estava suuuper lotado, o que nos fez ficar bem pouquinho.

Depois, fizemos um pedacinho da famosa Pipiwai Trail, para ver uma floresta de bamboo (aproximadamente 4 km de caminhada – ida e volta). 

Essas sugestões são extras porque eu não acho elas imperdíveis, sabe? Mas, se você quiser aproveitar a viagem para conhecer esse pedacinho do parque, vale a pena. 


10. Passear por Old Lahaina (oeste da ilha)

Lahaina, a cidade histórica de Maui, é uma gracinha – cheia de construções do século XIX, pequenos museus, lojinhas, bares, restaurantes e galerias de arte. Perfeita para um passeio depois do pôr do sol (por que enquanto tem sol, estamos na praia, né?). 

No seu roteirinho em Old Lahaina, inclua:

  • Visitar a praça central e ver a maior figueira (Banyan Tree) dos Estados Unidos.

  • Provar o Ono Gelato: essa sorveteria é local e de-li-ci-o-sa. Recomendo o sorvete de coco e o de avelã.  

  • Comer Peixe no Paia Fish Market: melhor peixe que comemos em Maui, sem sombra de dúvidas. O ambiente é bem simples e com mesas comunitárias, os pedidos são feitos no balcão e as porções são bem grandes.  


Dica bônus: 

Kaheliki Highway

Se você é aventureiro e não se importa de dirigir em estradas cheias de curvas (e muitas vezes de mão única), sugiro explorar a Kaheliki Highway e visitar o Nakalele Blowhole. 

Essa estrada, ainda pouco explorada pelos turistas, liga o oeste e o norte de Maui. Arrisco dizer que é bem mais bonita do que a Road to Hana, além de bem menos movimentada e mais curta. 

Por volta da milha 38, há uma trilha curta que leva para o Nakalele Blowhole. Não existe nenhuma sinalização na estrada, por isso sugiro acreditar no seu GPS.

O Nakalele Blowhole parece um gêiser, mas não é, hahahaha. Na verdade, é apenas o furo em uma pedra, que jorra água conforme as ondas batem (a cada 10 ou 15 minutos).

Para chegar lá, basta descer um caminho de rochas vulcânicas de aproximadamente 1 km. A paisagem é linda, as pedras pretas fascinantes e você ainda tem chance de ver baleias! 

Porém, só faça essa aventura se você for experiente em trilhas. Além disso, não chegue muito perto do blowhole – já aconteceram acidentes fatais. Não quero ser responsável por nenhum acidente, gente! 


E aí, está indo para Maui e vai usar as dicas? Conta pra mim!

Caso você esteja indo para Oahu também, dá uma olhadinha nesse post com o roteiro de seis dias na ilha. 

 

 

Tags:

3 Comentários

  • Carlos Macena
    15 de abril de 2019 at 5:07 PM

    Excelentes dicas e roteiros

  • Samantha Andrade
    9 de abril de 2019 at 10:59 AM

    Concordo, Camilinha… acho que Maui eh o lugar que mora meu coracao. O que eh estranho, porque eu sou muito urbana, gosto de cidades, de historia, de museus, praia e mato nunca foram meu forte. Mas o que aconteceu em Maui foi uma paixao inexplicável…Parabens pelo post. Sempre excelente.

    • camilapicolli
      9 de abril de 2019 at 11:28 AM

      Obrigada, querida Sá! <3

LEAVE A COMMENT

Reserve seu Hotel



Booking.com

Guias em Seattle

Categorias

Sobre a Blogueira

Camila Picolli

Sou Camila Picolli, publicitária, gaúcha e moro em Seattle desde 2011...mais →

Mila no Instagram