Islândia de Motorhome – Golden Circle e Sudoeste

Islândia de Motorhome – Golden Circle e Sudoeste

Neste post, vou detalhar os três primeiros dias do nosso roteiro de motorhome pela Ring Road na Islândia, quando conhecemos o famoso Golden Circle e o sudoeste do país.

Essa é a área que percorremos nos 3 primeiros dias.

Se você perdeu o primeiro post da série, clique aqui (tem até vídeo com os melhores momentos!).


Roteiro de motorhome na Islândia – Golden Circle e sudoeste

Primeiramente, a pergunta que não quer calar: em qual sentido fazer a volta pela Ring Road?

Alguns guias dizem para fazer roteiro no sentido horário, pois no norte do país as atrações são mais distantes. Nesse caso, fica-se mais tempo dirigindo nos primeiros dias. Mas, como você recém terá começado a viagem, ainda estará descansado. ;)

Porém, a dica de ouro é: se você tiver flexibilidade, escolha o sentido dependendo da previsão do tempo. Ou seja, tente fazer a volta pela Ring Road no sentido que está prometendo mais sol.

Nós fizemos no sentido anti-horário e foi super bacana. Tínhamos dois motoristas, o que permitiu compartilhar a direção. Isso foi muito importante para conseguirmos completar a volta em 6 dias.


Dia 01  – Gunnuhaver e Blue Lagoon

Chegamos na Islândia pelo aeroporto de Keflavík sábado à noite, por isso, o primeiro dia do roteiro foi domingo. Como tínhamos que esperar até as 17h para pegar o motorhome, optamos por conhecer a Blue Lagoon e a área geotérmica Gunnuhaver  – ambos ficam na mesma região do aeroporto e da locadora de carros.

1. Gunnuhver

Gunnuhver é uma área geotérmica de piscinas de lama e fumarolas altamente ativa. Inclusive, a maior piscina de lama da Islândia, com aproximadamente 20 metros de largura, fica nesse local.

Uma característica única de Gunnuhver é que as suas águas são 100% provenientes do mar, ao contrário de outras áreas geotérmicas na ilha.

Gunnuhver - Islândia

Gunnuhver - Islândia

Vale a pena passar por lá se você tiver um tempinho. Em 30 minutos você consegue caminhar pela área e fazer algumas fotos.

2. Blue Lagoon

A Blue Lagoon é incrível. É programa mega turístico? Sim! Mega turístico relaxante e super divertido.

Eu adorei a descrição do Lonely Planet sobre essa atração. Segundo eles, a Blue Lagoon está para a Islândia assim como a Torre Eiffel está para Paris. Alguns dirão que é programa muito turístico, mas quem não vai, acaba perdendo algo muito especial.

Blue Lagoon - Islândia

A “lagoa” não é natural, e sim feita pelo homem. A água vem da usina geotermal de Svartsengi, que é rica em algas verde-azuladas, sais minerais e lama de sílica – combinação perfeita para deixar a pele macia!

Blue Lagoon - Islândia

A estrutura é ótima, tudo organizado e lindo. Eu e a turma adoramos. Parece um spa chique, sabe? O preço é salgado, mas eu achei que super valeu a pena (aproximadamente $70 por pessoa, dependendo da cotação da moeda local).

Algumas considerações:

– Faça a reserva com antecedência (pelo menos 1 mês), pois eles estão sempre lotados.
– Quando você comprar o ingresso, vai ter que escolher o dia e horário. Este será o seu horário de entrada na Blue Lagoon, mas não tem horário para sair (pode ficar quanto tempo você quiser).
– O ingresso standard inclui apenas a entrada*. Se você quiser alugar toalhas e roupão, tem que pagar extra.
– Os vestiários possuem armários com chave, chuveiros ótimos, shampoo e condicionador e até secador de cabelo.
– Antes de entrar na Blue Lagoon é obrigatório tomar banho. Nós ouvimos dizer que teria um fiscal vendo a gente tomar banho sem biquini (que vergonha!), mas não tinha.
– Provavelmente estará frio na rua, mesmo no verão. Mas não se preocupe, a entrada para a lagoa é em uma área interna, ou seja, quando você vai para o lado de fora, já está na água quentinha. Uma maravilha.

*Website com valores e horários: www.bluelagoon.com 


Dia 02 – Golden Circle

Conforme mencionei acima, seguimos em direção ao sul no sentido anti-horário. A parada do segundo dia foi o Golden Circle, um dos roteiros mais populares do país!

As principais atrações do Golden Circle são:

1. Parque Nacional Þingvellir (Thingvellir)

Golden Circle - Parque nacional Þingvellir

Þingvellir foi o primeiro parque nacional da Islândia e é um dos pontos históricos mais importantes do país. Foi nesse local que os vikings estabeleceram o primeiro parlamento democrático do mundo, no ano 930 DC.

Golden Circle - Parque nacional Þingvellir

Golden Circle - Parque nacional Þingvellir

Nesse parque, também estão as placas tectônicas que separam a América do Norte e a Europa. É incrível! Juro que me emociono com essas coisas. É possível passar entre elas através de um caminho que inicia no centro de visitação e vai até o Alpingi Site (onde, no passado, o parlamento viking se reunia uma vez por ano).

Golden Circle - Parque nacional Þingvellir
Euzinha passando entre as placas tectônicas.

Se caminhar entre os dois continentes não for o suficiente para você, há também a opção de fazer mergulho nas águas cristalinas da Silfra, fissura que separa a América do Norte e a Europa. Por falta de tempo, nós não fizemos. Mas, a Cláudia e o Peg, do blog Felipe, o pequeno viajante, recomendam a empresa Adventure Vikings.

Para completar a beleza natural do local, o rio Oxará passa por ali e forma diversas cachoeiras. A mais famosa delas é a Öxarárfoss, a aproximadamente 3km de caminhada da entrada do parque. Nessa foto 360, dá para ver a cachoeira:

 

2. Great Geysir e Strokkur Geysir

O Great Geyser é o gêiser que deu nome a todos os outros gêiseres do mundo. O motivo? Dizem que este foi o primeiro gêiser visto pelos europeus. Mas não perca tempo esperando a sua explosão, pois ele passa por longos períodos de inatividade.

Golden Circle - Great Geysir

Para ver um “show geológico”, basta caminhar 100 metros, até o vizinho Strokkur. Esse gêiser é pontual (explode a cada 6 ou 10 minutos) e chega a aproximadamente 20 metros de altura.

Golden Circle - Strokkur Geyser

3. Cachoeira Gullfoss

Essa é a cachoeira mais famosa da Islândia e é muito incrível! São duas quedas d’água com uma força sensacional.

Cachoeira Gullfoss

Cachoeira Gullfoss

Cachoeira Gullfoss

A estrutura com passarelas é super bacana, por isso sugiro explorar bem o local para bater foto dessa belezura de todos os ângulos!


Dia 03  – Sudoeste da Islândia

O sudoeste da Islândia é um espetáculo! Muito verde, muitas montanhas, cliffs e, é claro, cachoeiras. Para conseguir fazer essa região em um dia, tivemos que focar nas atrações mais próximas da Ring Road. Mas super valeu a pena!

1. Seljalandsfoss

A primeira parada foi a cachoeira Seljalandsfoss. Na verdade, tínhamos passado a noite em um camping bem ao lado dela! Por isso, tivemos o privilégio de dormir e acordar olhando para essa maravilha.

Seljalandsfoss

Não deixe de explorar bem a área e fazer uma “mini trilha” até a parte de trás da cachoeira. O visual é lindo!

Seljalandsfoss

Seljalandsfoss

Seljalandsfoss

Lembre-se de usar casaco de chuva e sapatos à prova d’água, mesmo que não esteja chovendo (a força da cachoeira gera uma névoa que molha bastante).

2. Skógafoss

Mais uma cachoeira incrível para a conta! Na Skógafoss você pode fazer algumas fotos na base e também subir a escadaria para ver a queda d’água de cima – são 370 degraus, mas eu garanto que vale a pena.

 Skogafoss

3. Dyrhólaey

A pequena península de Dyrhólaey fica pertinho da famosa “praia de areia preta” (próximo item do roteiro).

Eu super recomendo essa parada porque a vista é muito bacana: ao leste, dá para ver as colunas de lava preta do Reynisdrangar; a oeste, o litoral em direção a Selfoss (nós tivemos sorte de pegar tempo aberto); em frente à península, há um gigantesco arco preto de lava dentro mar. É sensacional.

Dyrhólaey
Praia de areia preta (Reynisfjara) e as colunas de lava do Reynisdrangar.

Dyrhólaey

Dyrhólaey
Arco de lava que deu o nome à península. Dyrhólaey significa “ilha com um furo na porta” (essa é a tradução mais próxima).

A estrada tem um trecho de chão batido um pouco “chatinho” e uma subida. Dirija com cuidado!

4. Reynisfjara

A mais famosa praia de areia preta da Islândia realmente faz jus a tudo de bom que falam dela! Ô lugar especial.

Além da incrível areia (formada por minerais vulcânicos e fragmentos de lavas), a praia tem um paredão de colunas de basalto per-fei-tas, chamado Gardar, e uma caverna com a mesma formação rochosa. No mar, em direção à cidade vizinha de Vík, encontram-se as dramáticas colunas Reynisdrangar.

Reynisfjara
Praia de areia preta com as famosas colunas (Reynisdrangar) ao fundo.
Tome cuidado com as ondas, elas são super fortes e podem surpreender você (hahaha)
Reynisfjara
Colunas de basalto e a caverna

Reynisfjara

Pra completar, durante o verão, o local fica cheio de puffins, os famosos pássaros islandeses. Muito fofos, gente!

Puffin - Reynisfjara

5. Vík

Vík é a vila mais ao sul da Islândia. Com menos de 300 habitantes, obviamente o lugar é micro, mas super fofo! Nós paramos em Vík para fazer um lanche e fomos de carro até a igreja da cidade, que fica em uma área mais alta e possui uma bela vista. Da Igreja, também dá para ver as colunas Reynisdrangar, que mencionei no item anterior.

 Vík Islândia

No próximo post, contarei tudo sobre os dias 4 e 5 da nossa viagem, quando conhecemos o sudeste da Islândia e o Diamond Circle. Não sai daí :).

5 thoughts on “Islândia de Motorhome – Golden Circle e Sudoeste

  1. Olá Mila, tudo bem? Conheci seu blog recentemente e adorei. Parabéns. Em seu blog vi que vc foi com visto H-4, e tenho uma super duvida que não consigo esclarece-lá. Eu e meu marido estamos casados a 2 meses, ele está com uma proposta de emprego para ainda esse ano ai nos EUA. Vc saberia me informar se eu poderia ir com ele antes de termos 1 ano completo de casados? Mais uma vez parabéns pelo blog, sucesso e beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.