Guia de Viagem Mount Rainier National Park

Guia de Viagem Mount Rainier National Park

O Mount Rainier National Park é um parque nacional americano (para quem não conhece o conceito, expliquei aqui) que fica no estado de Washington, a aproximadamente 2 horas de carro de Seattle.

A área foi estabelecida como parque nacional em 1899 e abrange aproximadamesprante 957 quilômetros quadrados. A sua principal atração é o famoso e imponente Mount Rainier, vulcão com 4.392 metros de altitude que pode ser visto de diversos (DI VER SOS) pontos da região. Não tem como vir pra Seattle e não se impressionar com ele.

Mount Rainier visto de uma estrada qualquer no estado de Washington.

O parque tem muitas coisas bacanas para fazer e é lindo. Se você está planejando uma viagem para a Seattle e curte explorar a natureza, essa é uma ótima opção.

Mount Rainier National Park

Neste guia, dou dicas de planejamento de viagem para o Mount Rainier National Park, sugiro o roteiro de 1 dia e incluo muitas dicas de passeios extras – dadas por especialistas  no assunto (apresentarei eles em seguida ). Tem opções para diversos tipos de turistas e aventureiros.

Para ficar mais simples, dividi o conteúdo em 4 partes (todas neste mesmo post):

1. Informações gerais sobre o parque e dicas de planejamento
2. Roteiro turístico de 1 dia
3. Dicas dos locais & trilhas longas
4. Outros passeios


Guia de Viagem Mount Rainier National Park

1. Informações gerais sobre o parque e dicas de planejamento

Quando ir:
Os melhores meses para visitar Mount Rainier National Park são julho e agosto, quando todas as estradas já estão abertas e a neve nas trilhas já derreteu. Além disso, nessa época, os dias são longos e ensolarados.

Mas, se você estiver por aqui em outro período, pode visitar o parque sim (com algumas limitações devido à estradas e centros de visitação fechados).

No inverno, o parque não é muito convidativo para turistas, pois é extremamente frio e não tem muitas atrações além de “trilhas” na neve (que são mais adequadas para quem tem experiência e equipamento adequado).

Antes de pegar a estrada para o Mount Rainier National Park, dê uma olhada nesse site, onde há informações atualizadas sobre as condições das rodovias.

Quanto tempo ficar:
Depende! Se você quer somente conhecer o parque, curtir as paisagens e fazer alguma(s) trilha(s) curtinha(s), 1 dia está de bom tamanho. Se a ideia é fazer trilhas mais longas e explorar bem o Mount Rainier National Park, eu indico ficar de 2 a 3 dias.

Hospedagem:

1) Dentro do parque
Mount Rainier National Park tem 2 hotéis (Paradise Inn e National Park Inn) e 3 campings. A dica é fazer a reserva com muita antecedência. Mesmo ficando dentro do parque, é preciso ter carro para explorar as atrações.

Paradise Inn (foto: Adriane Randuez)

Além de ganhar tempo, quem está hospedado no Mount Rainier National Park fica mais próximo da vida selvagem. Veados, cabras de montanha e até ursos podem ser vistos nas áreas mais “civilizadas”.

2) Fora do parque
Se você preferir ficar fora do parque (por questões de budget ou porque não conseguiu reserva), este site tem várias opções.

Fazendo a mala:
Devido à elevação, a temperatura pode ficar bem baixa pela manhã e à noite. Porém, no auge do verão pode ser bem quente durante a tarde. Por isso, leve “camadas” de roupa para tirar e botar quando necessário (camiseta, blusa de mangas compridas, casaco). As roupas devem ser confortáveis e o calçado ideal é tênis. Os roteiros do Mount Rainier National Park envolvem caminhadas e muita exposição ao sol – é importante levar uma mochila com água, protetor solar, boné ou chapéu, óculos de sol e repelente.

Transporte:
Se você não mora na região e está visitando de outro estado o país/estado, o aeroporto mais próximo é o Sea-Tac. Você pode alugar um carro no aeroporto e dirigir até o parque.

Onde comer
O parque tem restaurantes e lojas de conveniência nos centros de visitação (visite este site para saber se estarão abertos durante a sua viagem). Mas, se você vai passar o dia todo lá, sugiro levar comida e água e fazer alguns lanches nas áreas de piquenique.

Preço:
O valor da entrada é de $25 por carro e vale por 1 semana. Se você mora aqui e pretende visitar o parque diversas vezes ao ano, pode comprar o passe anual por $50. Mais informações aqui. 


Apresentando os especialistas:

Já que o parque é imenso e eu (que moro aqui desde 2011) ainda tenho muitas coisas para conhecer, convidei 4 especialistas no assunto para falar sobre as suas atrações favoritas no Mount Rainier National Park.

Adriane Raduenz (Insta @aradu/Snapchat @adriradu) é comissária de vôo da Alaska Airlines e entusiasta das atividades outdoor. Para vocês terem noção, ela já esteve no campo base do Mount Everest! A Adri também foi a pessoa que nos motivou a fazer o curso de scrambling do Mountaineers, sobre o qual eu contei neste post.

Carlos Moro é meu marido, ama fazer trilhas e se aventurar por aí. Sem dúvida, foi ele quem me motivou a começar com os hikings e é com ele que faço as maiores aventuras <3.

Flávia Amaral mora em Seattle há 17 anos! Ela trabalha na Microsoft e ama explorar a natureza do estado de Washington nas horas vagas. A Flávia já está ensinando os seus filhos, de 12 e 9 anos, como é bacana fazer trilhas e curtir a beleza da nossa região. Acho isso muito lindo.

Flávia Koetz (Insta @seattledrops @flaviakoetz/ Snapchat @fkoetz) é instragrammer, apaixonada pelo estado de Washington e AMA fazer trilhas. Ela sabe tudo sobre os hikes, tira fotos lindíssimas e adora dar dicas.

Obrigada, queridos, por todas as dicas e fotos lindas!


2. Roteiro turístico de um dia no Mount Rainier National Park

Este roteiro é para quem vai passar um dia no parque e explorar as trilhas mais fáceis. Roteiro turístico mesmo! Na sequência, vou abordar as sugestões de passeios extras, para quem quer ficar mais tempo no Mount Rainier National Park ou tem mais condicionamento físico. Tá bem?

Comece o seu dia bem cedinho! Sugiro iniciar pela Nisqually Entrance (ponto A no mapa), mas você pode adaptar, dependendo de onde estiver hospedado.

Nisqually Entrance

Dirija em direção ao Reflection Lakes (ponto B no mapa). A estrada é linda! Vá devagar, assim você pode admirar as paisagens e parar nos mirantes para tirar fotos.

Reflection Lakes é uma das vistas mais tradicionais do Mount Rainier National Park. Segundo a Flávia Amaral, “todo mundo tem que dar uma padarinha ali para fazer foto”. Realmente é muito lindo! O Rainier refletindo na água cristalina dos lagos é de tirar o fôlego. Além de fazer a tradicional foto, tire um tempinho para curtir a natureza ao seu redor: flores silvestres, vida selvagem, a beleza dos picos nevados e dos lagos alpinos.

Agora é hora de seguir em direção ao Paradise (ponto C no mapa), a área mais famosa do parque. Chegando lá, sugiro ir direto para o visitor center (centro de informações) – super bacana para entender mais sobre a natureza local e a grandiosidade do Mount Rainier National Park.

Perto do visitor center, você terá diversas opções de trilhas. Para quem vai passar apenas 1 dia no parque, sugiro fazer a Myrtle Falls Trail. Ela é perfeita para turistas que não estão acostumado com trilhas muito longas/íngremes e provavelmente estarão usando tênis de caminhada (não de trilha).

Segundo a Adri, “essa é uma trilha fácil e com uma grande recompensa no final – foto clássica do Mount Rainier com a queda d’agua na frente”. A Flávia Koetz nos lembrou que “Myrtle Falls é uma ótima opção para quem está com bebês ou tem alguma dificuldade de locomoção. A trilha é pavimentada, acessível para carrinhos e cadeiras de roda”.

Myrtle Falls – foto: Flávia Koetz

Myrtle Falls Trail
Distancia: 1.3km (total)
Tempo médio: 1 hora (considerando paradas para fotos e reservando um tempinho para curtir as paisagens).

Trilha para Myrtle Falls – foto: Adri Raduenz
Trilha para Myrtle Falls – foto: Adri Raduenz

Se já estiver no horário do almoço, você pode comer por ali mesmo. Dica da Adri “tem opção de comida de bandeja no visitor center. Para quem quer uma refeição mais elaborada, tem o restaurante do Paradise Inn – o salão tem lustres com estampa de flores silvestres”. Vale a pena dar uma conferida, hein?

Lustres com estampa de flores silvestres no Paradise Inn – foto: Adri Raduenz

Depois de conhecer as principais atrações do Paradise, você vai dirigir em direção à uma área chamada Stevens Canyon. O trecho é de aproximadamente 40 minutos e as paisagens de tirar o fôlego.

Nessa área, a dica é fazer a trilha Groove of the Patriarchs Loop (ponto D no mapa). É super fácil e pode ser feita por crianças e pessoas de terceira idade também (mas não é pavimentada, por isso não recomendo carrinho de bebê).

Em Groove of the Patriarchs você encontrará árvores milenares e gigantescas, é muito legal!

Groove of the Patriarchs. Essa foi a primeira vez que visitei o parque (em 2011)

A Flávia Amaral super recomenda fazer esta trilha com os pequenos – “eles adoram atravessar a ponte suspensa e olhar as árvores gigantes”.

Groove of the Patriarchs
Distancia: 2.4km (total)
Tempo médio: 1 hora e 30 minutos (considerando paradas para fotos)

A essa altura você já vai estar com saudades de olhar para o Mount Rainier. Bora tirar mais uma fotos dele?

Saindo do Groove of the Patriarchs siga em direção ao Tipsoo Lake (ponto E no mapa). Esse lugar é lindíssimo. Os fotógrafos profissionais adoram! A trilha é super curtinha (pavimentada) e a vista para o Mount Rainier é sensacional.

Dê a volta no lago para ver as paisagens de todos os ângulos. A montanha reflete na água e as flores silvestres dão um toque bucólico à cena. É de cair o queixo.

Tipsoo Lake
Distância: 1 km (total)
Tempo médio: 45 minutos (considerando paradas para fotos)

Se você começar cedinho, acho que vai ser super tranquilo fazer as quatro atrações que estou recomendando para o roteiro de 1 dia. Claro que tudo depende da idade do seu grupo e da época do ano. Nos finais de semana de verão, o Mount Rainier National Park pode ficar bem lotado, o que gera engarrafamentos e filas, tanto para entrar quanto para estacionar. Se você puder, escolha um dia de semana.


3. Mount Rainier National Park: trilhas

Se você quer ir além das atrações turísticas e viver um experiência “igual aos locais”, tem muitas trilhas para fazer. Primeiro preciso dar algumas dicas cruciais:

Dica 1:
A Flávia Amaral lembrou que é bom dar uma olhada no site do WTA (Washington Trails Association) antes de fazer qualquer trilha. Quando estiver no site, pesquise a trilha que pretende fazer – você vai encontrar uma página com todos os detalhes sobre ela. O mais importante são os relatos de quem esteve na trilha recentemente, assim você saberá as condições (se tem muita neve, insetos, etc.). É super útil!

Dica 2:
Para fazer qualquer trilha que eu sugiro abaixo, é preciso estar preparado fisicamente.

Dica 3:
Para essas trilhas também é preciso usar roupas e equipamentos adequados (botas de hiking, roupas e meias sem cotton, chapéu, óculos de sol, protetor solar).

Dica 4:
Leve comida e muita água. Dependendo do tempo de trilha, é preciso 3 litros de água por pessoa. Sugiro levar sanduíche e alguns lanches (barrinha de cereal, castanhas, frutas secas, etc).

Dica 5:
Leve o mapa da trilha e, se não estiver 100% seguro, não arrisque. O ideal é fazer hiking com pessoas que já estão acostumadas.

Dica 6:
Leve spray de urso! Durante o verão, várias pessoas relatam ursos no parque. Na maioria das vezes eles estão em lugares distantes e não se aproximam dos humanos (se estiverem muito ativos nas proximidades de uma trilha, ela provavelmente será fechada por algum tempo, principalmente se tiver filhotes). Enfim, é melhor garantir e estar preparado, caso você dê de cara com um.

Vamos lá?

a. Área do Paradise

Skyline Trail Loop
Distância: 9 km (total)
Ganho de elevação: 520 metros
Tempo aproximado de trilha: 4 horas e 30 minutos

Segundo a Adri, quem está fazendo trilha no Mount Rainier National Park pela primeira vez “tem que fazer a Skyline Trail, sem sombra de dúvidas”. A Flávia Koetz já avisa “você vai ficar de cara com o Mount Rainier”.

Skyline Trail – foto: Adri Raduenz

Camp Muir
Distância: 13 km (total)
Ganho de elevação: 1460 metros
Ponto mais alto: 3,100 metros
Tempo aproximado de trilha: de 8 a 10 horas

Pela distância, ganho de elevação, ponto mais alto e tempo de de trilha vocês devem ter percebido que Camp Muir é uma trilha extremamente difícil e indicada apenas para quem tem experiência e equipamento adequado.

Além das paisagens de tirar o fôlego, essa trilha é especial porque leva para o campo base do Mount Rainier. Resumindo, as pessoas que vão escalar a montanha (para chegar lá no topo) fazem o hike até o Camp Muir no dia anterior e passam a noite no campo base para descansar e aclimatar com a altitude. O nome do local é uma homanagem ao naturalista John Muir,  que escalou o Mont Rainier em 1888.

Subida para o Camp Muir

Essa dica foi do Carlos, que fez o Camp Muir em 2016. Segundo ele, “o esforço valeu muito a pena, pois a paisagem é incrível”. Ele acrescentou “realmente é preciso estar preparado fisicamente. A altitude de 10 mil pés é bem elevada e o nosso corpo já sente a falta de oxigênio. Caminhamos bem devagar e meu coração estava super acelerado”.

Carlos na subida para o Camp Muir (ao fundo bem longe outro vulcão chamado Adams), morro de orgulho <3

O Carlos também chamou atenção para um detalhe “o dia estava muito aberto e conforme subíamos, percebemos que o azul do céu ficava cada vez mais escuro. Segundo o nosso líder, isso acontece porque a atmosfera fica mais fina em altitudes elevadas”.

Aqui está um dos vídeos que ele fez durante o hike:

b. Área do Chinook Pass

Naches Loop Peak
Distância: 5 km (total)
Ganho de elevação: 600 metros
Tempo aproximado de trilha: 2 horas e 30 minutos

Essa trilha é uma dica de todos nós. Ela é linda no verão e no outono, as paisagens são de tirar o fôlego e o trajeto é muito fácil!

Eu fiz no verão e as flores silvestres estavam maravilhosas. A Flávia Koetz fez no outono e amou o colorido das folhas em tons de laranja e vermelho.

O início da trilha é no mesmo local do Tipsoo Lake (que eu sugeri no roteiro de 1 dia), então eu sugiro começar dando a volta no lago e depois seguir para a trilha.

O mais legal é que a Naches Loop Peak cruza um trecho da PCT (Pacific Crest Trail), uma trilha que inicia na fronteira dos Estados Unidos com o México e vai até o Canadá. No total são 4,260km! Muitas pessoas fazem toda a trilha (demora uns 5 meses  no total). Bacana, né?

Durante o nosso hike, nós encontramos 3 pessoas que estavam fazendo a PCT e demos até os nossos sanduíches para uma delas (até filmamos o encontro – vídeo abaixo). Foi super divertido.

Para quem ficou curioso, o filme “Livre” , com a Reese Witherspoon, é baseado na história real da  Cheryl Strayed, uma americana que fez a PCT em 1995 e escreveu um livro sobre a experiência. Eu super recomendo ler :).

Dica do Carlos “faça a trilha Naches Loop no sentido horário, assim você vai caminhar em direção ao Mount Rainier (e não de costas para ele). Além disso, o pessoal que está fazendo a PCT vai estar no sentido contrário e você terá mais chance de encontrá-los”.

c. Área do Sunrise

Burroughs Mountain Trail
Distância: 15km (total)
Ganho de elevação: 800 metros
Tempo aproximado de trilha: 7 horas

Nós fizemos essa trilha no final de semana passado e eu não tenho palavras para descrever a beleza do lugar!

Foi uma super aventura! Acordamos as 2:00 da manhã, saímos as 3:00 e começamos o hike as 5:00. Por que tão cedo? Para ver o sol nascer na trilha (5:45). Um espetáculo da natureza.

Tem como ficar melhor? Ficamos do ladinho do Mount Rainier, vimos paisagens de tirar o fôlego e muitas cabras de montanha.

d. Área do Carbon River

Tolmie Peak Lookout
Distância: 12 km (total)
Ganho de elevação: 335 metros
Tempo aproximado de trilha: 6 horas

As três meninas (Adri e Flávias) indicaram essa trilha.

A Adri relatou que “a melhor época para Tolmie Peak é de junho até setembro e a trilha fica linda com as cores de outono – o hike é bem tranqüilo, com poucos trechos super íngremes (mas valem a pena) – as vistas são de babar”.

A Flávia Koetz se apaixonou pelo lugar e disse que é uma trilha completa “tem vistas lindas do Mount Rainier, lago e um lookout muito legal”.

Tolmie Peak – foto: Flávia Koetz

Spray Park
Distância: 13 km (total)
Ganho de elevação: 520 metros
Tempo aproximado de trilha: 6 horas

A Adri e a Flávia Koetz fizeram essa trilha juntas no ano passado. Eu fiquei babando nas fotos! Ambas salientaram que as flores silvestres estavam lindas e coloridíssimas no final de julho.

Spray Park – foto: Adri Raduenz
Spray Park – foto: Adri Raduenz

4. Outros passeios

Se você pensa em ficar mais de um dia no Mount Rainier National Park, mas não tem interesse em fazer as trilhas longas que citei acima, tem sim muitas coisas para explorar (coisas que eu não cobri no roteiro de um dia).

O blog Felipe, o pequeno viajante tem um post cheio de dicas bananas – aqui! Lá eles contam todos os detalhes de uma viagem linda que fizeram de trailer no estado de Washington. Vale a pena conferir, hein?

.
.
.

E você, já esteve no Mount Rainier National Park? Está programando uma viagem para lá? Conta para mim, vai?!

4 thoughts on “Guia de Viagem Mount Rainier National Park

  1. Oi, Camila!
    Se você tivesse pouco tempo e tivesse que escolher entre Mount Rainier, Crystal Mountain e Mount Vernon, onde iria na primeira semana de Setembro?
    Obrigada,

    1. Oi Lika! Tudo bem?
      Depende do tipo de turismo que você gosta de fazer. Mount Vernon eu deixaria de fora, porque o ponto alto são as tulipas (em Abri). Se você curte fazer trilhas, eu iria para Mount Rainier National Park (fazendo o roteiro desse post), mas se quiser um dia mais “relax”, comer num restaurante legal e curtir uma paisagem incrível, vai para Crystal Mountain :D. Estou iniciando um projeto de tour guiado em português com uma amiga. Tu tem interesse? Se sim, me avisa para conversarmos melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.