Guia de viagem Providenciales, Turks and Caicos

Guia de viagem Providenciales, Turks and Caicos

Como descrever Turks and Caicos? Eu diria que é um paraíso em tons de azul-turquesa! Destino perfeito para os viajantes que procuram praias incríveis e pouca badalação.

Turks and Caicos

Neste post, você vai conhecer um pouco mais sobre esse paraíso – curiosidades, quando ir, onde ficar, principais atrações, clima, o que levar na mala e outras informações importantes. Na sequência, contarei mais sobre o nosso roteiro e atrações preferidas.


1. Sobre Turks and Caicos

Turks and Caicos é um arquipélago que engloba 40 ilhas e fica bem pertinho da República Dominicana, Bahamas e Cuba.

O arquipélago é cercado pela terceira maior formação de corais do mundo (Mesoamerican Reef), o que resulta em praias de águas muito calmas, mornas e cristalinas. Para completar, o clima é bem de paraíso: não é badalado, não tem um resort grudado no outro e nem muito comércio (pelo menos nas áreas onde eu estive).

Sinceramente, para mim, não tem como ficar melhor.

Turks and Caicos

* Curiosidades

– Turks and Caicos é um território britânico e o seu governo é definido pela rainha da Inglaterra.
– Até 1959, as ilhas de Turks and Caicos eram dependentes da Jamaica. Portanto, a cultura dos dois países é muito similar. Passamos 7 dias ouvindo reggae!
– O trânsito de Turks and Caicos usa a mão inglesa, mas é possível encontrar carros com direção no lado esquerdo ou direito. Tipo assim, bem confuso.
– A gasolina é vendida em galões, como nos EUA.
– O arquipélago possui 30 mil habitantes e recebe mais de 200 mil turistas anualmente.
– O nome Turks vem da abundância de uma certa espécie de cactus, chamada Turk’s Head; Caicos refere-se à cadeia de ilhas que formam o arquipélago.
– Como o nome do país é relativamente longo, usa-se bastante a abreviação TCI (Turks and Caicos Islands)

Turks and Caicos

* Turks and Caicos na mídia 

Por ser um destino mais reservado, o arquipélago é um dos locais favoritos do Bill Gates e da apresentadora de TV Oprah Winfrey. Para completar, diversos milionários casam por lá, incluindo os atores Ben Affleck e Jennifer Garner, que trocaram alianças em 2005.

A ilha favorita dos famosos é Parrot Cay – as praias são privadas, abrigam mansões e um dos resorts mais luxuosos de Turks and Caicos. Só é possível chegar Parrot Cay de barco. Sabe quem tem casa lá? Bruce Willis e Donna Karan.

Parrot Cay vista de longe, em um passeio de barco que fizemos.

* Clima

– A temperatura varia pouco. A média é de 30 graus no verão e 28 no inverno. O mesmo acontece durante o dia e a noite (a variação é apenas de 2 ou 3 graus, no máximo)
– A água do mar é super quentinha e agradável. No verão, tem praticamente a mesma temperatura do ambiente (28-29 graus celsius). No inverno, fica um pouco mais fresquinha, em média 25 graus.
– Chove bem pouco em Turks and Caicos. O arquipélago tem em média 350 dias de sol por ano.
– A escassez de chuva explica a abundância de cactus e suculentas encontrados na ilha
– A temporada de furacões é de 1 de junho a 30 de novembro.

Turks and Caicos
Grace Bay Beach – olha essa água limpa e quentinha aí, gente!

* Preços

Se comparado com os demais destino do Caribe, Turks and Caicos é considerado um país caro. Não só os hotéis têm preços salgados, mas também as refeições, bebidas, passeios e transporte. Um drink custa em média $18. Um passeio de barco pela ilha custa $200 por pessoa. A gasolina, que nos EUA custa em média $2.34/galão, em TCI custa $5.

Existem alguns resorts all inclusive, como Beaches e ClubMed, mas a maioria dos hotéis são tradicionais. No nosso hotel, West Bay Club, tínhamos café da manhã e wifi inclusos – as nossas diárias custaram $400 (quarto sem vista para o mar).

Se você não estiver em um resort all inclusive, uma forma de economizar é fazer compras de lanches no supermercado, inclusive dá para comprar bebidas alcoólicas, caso você tenha frigobar (é bem provável que sim). Também é possível economizar se você for pra lá em baixa temporada (próximo item).

Comparei também os valores médios de passagens para Turks and Caicos e outros destinos populares do Caribe. Nós partimos de Seattle, mas incluí uma simulação com partida de São Paulo. Claro que os preços variam dependendo da época, mas proporcionalmente conseguimos ver como TCI compara-se com os outros locais.

São Paulo -> Caribe
Turks and Caicos – USD 1.160
Bahamas (Nassau) – USD 1.120
Cancun – USD 790

Seattle -> Caribe
Turks and Caicos – USD 750
Bahamas (Nassau) – USD 750
Cancun – USD 650


2. Quando visitar Turks and Caicos

TCI possui bastante flutuação de preço durante a alta e a baixa temporada. Por isso, a época da viagem faz bastante diferença no orçamento.

  • Alta temporada – ocorre de dezembro a abril e engloba as festas de final de ano e alguns feriados escolares dos Estados Unidos, Canadá e Europa. Durante esse período, os valores de hotéis e atividades de lazer sobem de 30% a 50%, sem falar que a disponibilidade esgota com bastante antecedência.
  • Baixa temporada – ocorre de maio a novembro, que também é a época de furacões no Caribe. Porém, estatísticas mostram que a época mais provável para a ocorrência de furacões é de meados de agosto a setembro.

Resumindo
* Dezembro a abril – alta temporada e preços mais salgados
* Agosto e setembro – maior probabilidade de furacões
* Maio, junho e julho – melhor época para quem quer economizar e não preocupar-se com furacões.

Nós fomos na primeira quinzena de junho e foi incrível. Dias lindos de sol, temperatura na média de 30 graus e água do mar super quentinha.


3. Onde ficar em Turks and Caicos

  • Ilha & Praia

A primeira decisão a ser tomada é para qual ilha você irá. Das 40 ilhas que formam o arquipélago, apenas 8 são habitadas: Providenciales, North Caicos, Middle Caicos, South Caicos, Grand Turk, Salt Cay, Parrot Cay, Pine Cay. Dessa lista de 8 ilhas, ProvidencialesGrand Turk são as mais adequadas para os turistas. Mas por que, Camila?

Bem, as ilhas North Caicos, Middle Caicos e South Caicos possuem pouquíssimas opções de acomodações, assim como pouco comércio (restaurantes e supermercados, por exemplo). Já Salt Cay, Parrot Cay e Pine Cay são ilhas privadas. Até é possível hospedar-se nelas, mas esses são os destinos dos milionários e celebridades. Ou seja, os preços são muito mais altos (e o isolamento também).

Como eu fui somente para Providenciales, fica difícil comparar com qualquer uma das outras, certo? Mas eu posso explicar aqui o motivo da nossa escolha.

Em Providenciales encontra-se Grace Bay Beach, uma das melhores praias do mundo! O ranking é votado pelos leitores do site de viagens Trip Advisor. Grace Bay ficou em primeiro colocado no ano de 2016 e em segundo no ano de 2017. Eu voltei apaixonada.

 

Nesse vídeo que fizemos com o drone dá para ver a praia de cima

  • Hotel

A variedade de acomodações é bem boa em Providenciales. Você pode escolher entre hotéis “tradicionais”, resorts all inclusive (que, como o nome diz, incluem todas as refeições e bebidas), pousadas e casas de aluguel.

Os hotéis tradicionais são os mais populares na ilha. Apesar da qualidade e preço oscilarem, as ofertas são muito parecidas: piscinas, restaurantes, equipamentos de esportes aquáticos (como caiaques, windsurf, paddle boards e snorkel) para os hóspedes e uma boa estrutura na beira da praia (cadeiras, guarda-sois, toalhas e serviço de bar).

Se você quiser simplesmente relaxar e não se preocupar com mais nada, os resorts all inclusive são a melhor opção. Em Providenciales, os mais famosos são Club Med (somente para adultos) e o Beaches, que é uma ótima pedida para quem vai com crianças.

Conforme mencionei anteriormente, nós ficamos no West Bay Club. No geral, achei o hotel bem bom, mas nada espetacular.  O quarto era ótimo: espaçoso, super limpo, tinha frigobar e microondas, máquina de lavar e secar roupas. O hotel era pequeno, tinha academia, uma piscina (mas quem precisa de piscina com aquele mar?), um restaurante e um bar.

Obviamente, eles possuem uma estrutura com cadeiras e guarda-sóis na beira da praia. Para completar, emprestam snorkel, caiaque, paddle board e pranchas de windsurf. Neste post conto mais detalhes sobre o West Bay Club.


4. O que fazer em Providenciales

Na verdade, você não precisa fazer nada além de ficar relaxando na beira da praia, né? Mas existem alguns passeios bacanas que (adivinhem!) incluem praias.

Neste post eu contei todos os detalhes, mas aqui vai a listinha dos nossos passeios preferidos: Grace Bay Beach, Sapodilla Bay, Taylor Bay Beach, passeio de barco pelas ilhas, Chalk Sound Lagoon, snorkel no Smiths Reef, snorkel no Bight Reef e passear no Fish Fry (feira com comidas de rua e artesanato).


5. O que levar na mala

Ah, que mala fácil de ser arrumada. Leve roupas de verão, independente da época em que você for. A temperatura é tão estável que não precisei nem de um casaquinho à noite. Quanto aos acessórios, lembre de levar boné, chapéu e óculos de sol.

Sugiro levar muito protetor solar! O sol é forte e o índice de raios UVA e UVB é bem alto. Por isso, use pelo menos fator 50 (eu usei FPS 50 e 70 e fiquei bem bronzeada). Se possível, leve também uma lycra com proteção solar, vai ajudar muito se você gosta de nadar e fazer snorkel. Eu não levei e me arrependi.

Não esqueça de repelente! Os restaurantes têm áreas externas super bacanas, mas os mosquitos incomodam um pouco.


6. Transporte

Dependendo do estilo de viagem que você planeja fazer, não é necessário alugar carro.

O nosso hotel em Grace Bay Beach era relativamente próximo do comércio e, para completar, eles tinham bicicletas disponíveis para os hóspedes. Era só pedalar 10 minutos para chegar no supermercado e na área dos restaurantes.

Por isso, optamos por pegar um shuttle para ir do aeroporto ao hotel (e vice-versa) e alugamos carro apenas 1 dia, quando fomos explorar as outras partes da ilha (nos outros dias ficamos apenas em Grace Bay Beach).

Informações sobre o shuttle:
Empresa: Provo Connection 
Valor por pessoa: $28 por pessoa (ida e volta para o aeroporto)

Informações sobre aluguel de carro:
Foi muito fácil! Nós nem precisamos contatar a empresa diretamente. Falamos na recepção do hotel que gostaríamos de alugar um carro e eles reservaram para nós. Também não foi preciso ir até a locadora, pois eles entregaram o carro no hotel e buscaram no dia seguinte. O valor total do aluguel (24 horas) foi $55.


7. Visto

Brasileiros que pretendem ficar no país até 90 dias estão isentos de visto

Documentação necessária:

* Passaporte brasileiro válido para o período de estadia pretendido
* Bilhete aéreo de ida e volta
* Informações de hotel ou garantia de acomodação
* Prova de fundos suficientes para cobrir o período de estadia no país


8. Informações importantes

– Moeda oficial: Dólar americano
– Língua oficial: inglês
– Gorjeta: sugere-se pagar 15% de gorjeta para garçons, motoristas de táxi, camareiras e porteiros em 15%.
– Fuso horário: UTC -4 (Atlantic Standard Time)
– Voltagem: 110 volts

E aí, Turks and Caicos é ou não é um paraíso? No próximo post tem mais detalhes sobre o que fazer na ilha de Providenciales.

6 thoughts on “Guia de viagem Providenciales, Turks and Caicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.