Pesquisa com Snapchatters – o que você mais sente falta do Brasil?

Semana passada fiz uma pesquisa muito divertida com os Snapchatters que moram (ou já moraram) fora. A pergunta foi: o que você mais sente falta do Brasil? Respostas sobre amigos e familia não valiam, pois são muito óbvias.

Eu, por exemplo, trago Neosaldina e calças de ginástica da Brasil Sul. Os remédios para dor de cabeça daqui não funcionam quando tenho enxaqueca forte. E as calças? Bem, eu acho que as da Brasil Sul têm um corte que valorizam mais o corpo das brasileiras (sem contar a qualidade).

A “pesquisa” foi muito divertida e conectou pessoas de diversos lugares do mundo. Foi super interessante saber como é o acesso a produtos brasileiros em diferentes países, como conseguimos (ou não) nos adaptar à outras culturas, e do que o povo sente mais falta.

Aí vai a lista de todos que participaram. Tem um monte de Snaps legais para seguir, hein?

@solipuharre77 – Houston, EUA: Requeijão, pão francês, bolacha cream cracker e açúcar brasileiro . Além das comidinhas, ela sente saudade de sentar em um restaurante à vontade, sem receber a conta antes da sobremesa ou ter pressa para ir embora.
@renatinhacmrj – Orlando, EUA: Botecos, salgados de padaria (de palmito principalmente), Nhá Benta, calcinhas e homens de sunga. Segundo a Renata, isto não é taradice, é porque os meninos ficam mais bonitos de sunga mesmo. Tá bem :P.
@fefiensen – Montreal, Canadá:  Tandrilax, sabonetes Granado e cremes para o corpo da Natura.
@adriradu – Seattle, EUA: a Adri teve um pouco de dificuldade para lembrar, afinal ela já mora em Seattle há 15 anos. Mas depois que a galera começou a participar, ela lembrou do Buscopan Composto.
@rodriguesmarla – Londres, Inglaterra: A Marla já voltou para o Brasil, mas quando morava fora, sentia saudade da pamonha de Goiás. Agora ela sente saudade da cultura dos cafés de Londes. Ai ai, seria bom ter tudo, né gente?
@fkoetz – Seattle, EUA: A Flávia sempre traz na sua mala: milho em lata, esponja de louça (realmente as daqui ficam com cheiro ruim), calcinhas e Buscopan.
@evellynpignata – Benidorm, Espanha: Depois de 11 anos morando na Espanha, a Evellyn adaptou o seu paladar.  Os únicos  desejos que persistem são pelo pão de queijo e brigadeiro.
@liabertani – Los Angeles, EUA: Neosaldina, calças Brasil Sul e salgadinho Pingo D’ouro. Eu e a Lia nos entendemos :).
@Lcborgges – Londres, Inglaterra: Pão de queijo e coxinha de frango.
@larissakobay – Doha, Qatar: Parabéns para a Larissa! Ela está super adaptada ao Oriente Médio :). Mas nada é perfeito nesse mundo, né? Ela ainda  sente falta das calcinhas brasileiras.
@mairacw – Seattle, EUA: A Maíra sente falta das festas brasileiras e de bares com música ao vivo.
@fezinhapgb – Seattle, EUA: A Fer sente bastante falta da sua podóloga. Também tem saudade de fazer amizade com as vizinhas de porta, das esponjas brasileiras, chocolate Laka Branco, padarias com café pingado e pão na chapa. Ah, depois ela lembrou do remédio Lisador.
@sylviagiordani – Nova Iorque, EUA: Atualmente a Sylvia sente falta da simpatia do povo brasileiro. Concordo com ela, em NYC a turma não mostra muito os dentes mesmo.
@ceres.andrea – Seattle, EUA: Calças de ginástica brasileiras (bem coloridas, né Ceres?) e jabuticaba.
@milaonasmaos – Milão, Itália: Paçoca (mas tem que ser da marca Amor!), também da leveza e senso de humor dos brasileiros.
@stronglica – Estocolmo, Suécia: A Victória sente saudade da comida brasileira e dos médicos! Parece que na Suécia poucos médicos falam inglês.  Imaginem reclamar de dor em sueco? Eu sei falar os nomes dos móveis da IKEA. Será que ajudaria?
@lilianastahr – Londres, Inglaterra: A Liliana é capixaba. Adivinhem do ela mais sente falta? Do estilo de vida: praia, sol, calor, mar. Além disso, biquíni e calcinhas brasileiras.
@larippaiva – Seattle, EUA: Gente, a mala da Lari vem lotadinha, hein? E olhem que ela mora no exterior há muito tempo! Caldo de legumes, esponja, sapatos, sabonetes Granado e até chás!
@xandiarregui – Genebra, Suíça: Allegra D, quindim e praia no inverno.
@mbombardi – Seattle, EUA: O Marco gostaria que os serviços fossem mais acessíveis. Nos Estados Unidos realmente a mão de obra é muito cara. Aliás, ele estava instalando iluminação no jardim quando respondeu a pergunta.
@helorighetto – Londres, Inglaterra: Coxinha! Segundo a Helô, até dá pra encontrar coxinha em Londres, mas não são iguais às do Brasil. Ela também ama Nescau e sente falta da facilidade de comprar o produto. Só encontra em lojas especializadas mesmo.
@carlosemoro – Seattle, EUA (apresento para vocês o meu marido): Sal grosso para churrasco. Eu expliquei que é fácil encontrar aqui, mas ele disse que não é igual e é muito caro :P.
@grazieateblog – Florença, Itália: Espontaneidade dos brasileiros, facilidade que temos para marcar coisas de última hora, visitar os amigos em casa e fazer encontros informais. A Denya explicou que em Florença é muito complicado estacionar, isto faz com que as pessoas achem difícil qualquer mudança nas suas rotinas. Como uma boa capixaba, ela também sente falta da atmosfera praiana, água de coco, caranguejo e peixe frio na beira da praia! Fiquei com água na boca.
@oportoencanta – Porto, Portugal: A Rita sente falta de requeijão.
@monique.reberte – Amsterdã, Holanda: A Monique morava em São Paulo e sente falta do comércio 24 horas. Em Amsterdã, ela não encontra nada aberto depois das 22h.
@kelypelomundo – Viena, Áustria: A Kely é da turma que sai do Brasil com a mala cheia: anticoncepcional, calcinha, cera de depilar, sabonete íntimo e paçoca.
@janelamundo – Praga, República Tcheca: A Kell também já voltou para o Brasil. Quando estava fora sentia falta de pão de queijo, farofa e calcinha.
@dicasedestino – Madrid, Espanha: Este casal simpático sente saudades da linguiça calabresa, pizzas do brasil, cinema com filmes sem dublagem (na Espanha eles dublam ao invés de colocar legendas) e serviços diversos, que são muito caros no exterior.
@londrespravoce – Londres, Inglaterra: A Tina não conseguiu lembrar de nada  – isso que eu chamo 100% adaptada (rimou, haha).
@priscilabergler – A Priscila é comissária e mora em Campinas, mas quando estava fora sentia falta de pão de queijo.
@danymagalhaes13 – Houston, EUA: A Dany é carioca e morava em Copacabana. Ela sente muita falta do clima do Rio, de poder ir para beira da praia depois do trabalho e do calor o ano todo. Além disso, ela sente falta dos biquínis.

Escrever este post me deu água na boca. Vocês me deixaram com vontade de comer coxinha, pão de queijo, paçoca e quindim!

Quem se habilita em realizar todos os nossos desejos? :D

 

25 Comentários

  • Andrea da Silva
    23 de maio de 2018 at 11:26 AM

    adorei ler o post, e confesso que como brasileira que já morou fora, eu não sentia muita falta das coisas não, me desculpem… mas adoraria poder ajudar aqueles que estão a tanto tempo sem poderem se deliciar com essa guloseimas.

    • camilapicolli
      23 de maio de 2018 at 9:33 PM

      Hahahaha, que querida! <3

  • Ana
    21 de janeiro de 2018 at 11:27 AM

    Gente, gostaria de fazer só uma correção de um dos comentários que li. Sou casada com sueco e já fui várias vezes para a Suécia. A parte em que fala que “parece que médicos não falam inglês na Suécia” tá muito errada. É até pecado falar uma coisa dessa, pq lá até gari fala inglês, sem exagero. Todo sueco que tem acesso à educação (que basicamente são todos) fala inglês. Outra, eles são super acostumados a assistir programas de tv sem dublagem, geralmente com legenda, o que acaba fazendo com que eles pratiquem o idioma. Enfim, queria só deixar essa observação pq fiquei muito espantada em ler isso. Abraços!

    • camilapicolli
      21 de janeiro de 2018 at 1:29 PM

      Obrigada, Ana!

  • Pingback: SNAPCHAT:  Etiqueta de como se comportar na plataforma e outras dicas práticas – Femme Volátil

  • liliana stahr
    17 de maio de 2016 at 7:52 AM

    Adorei participar e ver tudo aqui no post. Lembrei de um milhão de coisas que sinto falta depois de ouvir outras pessoas, como o caranguejo depois da praia que a Denya falou. Mas uma coisa que esqueci de dizer e ninguém mencionou: carnaval! Eu amo carnaval, morro de saudades. Acho que dessa turma que está muito tempo fora do Brasil eu sou uma das poucas que ainda sente falta de muitas coisas. Sou completamente apaixonada por Londres e adaptada aqui, mas eu sou muito brasileira, daquelas que gosta de praia, sol, samba e suor, hahaha.

    • camilapicolli
      17 de maio de 2016 at 7:17 PM

      Verdade, Liliana! Eu também fiquei com vários desejos e saudade ao escrever tudo o que o pessoal sente falta. Obrigada por ter participado :).

  • Maíra
    13 de maio de 2016 at 10:27 AM

    Só agora consegui ler. Ficou ótimo o post Camilinha! É olhando os outros posts lembrei de outras coisas que sinto falta ou que simplesmente gosto de trazer mas não morro sem. Quer ver uma? Gosto de trazer melado para fazer com pipoca! kkkk
    Mas as calcinhas eu também trazia do Brasil até bem pouco tempo atrás. Mas a Victoria Secret ultimamente introduziu novos modelos nos últimos anos que eu particularmente curti. E bíquinis já me adaptei aos daqui mesmo. :-)
    Na próxima ida ao Brasil trarei esponjas e calças da Brasil Sul para ver o que estou perdendo. kkkk
    E o sal grosso da Kitanda é muito caro?

    • camilapicolli
      13 de maio de 2016 at 11:36 AM

      Maíra, eu também gosto do modelo de calcinha que a Victoria Secret lançou nos últimos anos. No início eu trazia do Brasil, mas agora sempre compra da VS mesmo. O sal grosso não é muito caro nada :P. O Gordo que fica fazendo onda, hahaha.

  • Carol Basso Becker
    11 de maio de 2016 at 10:38 AM

    Muito legal essa pesquisa!
    Eu, que nunca morei fora, mas gostaria de ter morado, e quem sabe um dia não venha a morar, posso falar do que sinto falta de coisas do exterior que não tem em Porto Alegre: Starbucks; e uma das farmácias CVS – Walgreens ou Duane Reade. Lógico que, se eu pensar mais um pouco, milhões de coisas vão surgir…
    ; )

    • camilapicolli
      12 de maio de 2016 at 10:24 AM

      Carol, pois eu também sentiria falta de todas estas coisas se não morasse aqui :D

  • Anderson
    11 de maio de 2016 at 8:11 AM

    Eu senti falta do feijão caldeado, muito comum no Brasil. Aí nos EUA só encontrei enlatados. Quando achei um restaurante buffet brasileiro, o feijão não era a mesma coisa… Embora a cultura mexicana seja muito forte aí, não achei feijão igual….

  • Denya
    11 de maio de 2016 at 5:58 AM

    Oi Camila,
    Que legal a tua pesquisa ! Vendo as respostas a lista vai só aumentando…
    Obgada, super divertido participar ;)
    Beijo de Firenze!
    Denya

  • Mirelle Almeida
    10 de maio de 2016 at 4:49 PM

    Oi, 1 X por aqui, indicação da amiga Lia, adorei o blog… E já comecei a seguir no snap tbm… Sinto falta do Brasil e do pinhão e das roupas de ginástica (Dicorpo, Alto Giro, brasil Sul)
    Vou no fim do ano e quero fazer praticamente um “contra bando” hahahaa de pinhão e roupas de ginástica kkkkkkkk

    • camilapicolli
      10 de maio de 2016 at 9:35 PM

      Oi Mirelle, que legal que a Lia indicou o blog. Ai ai, sinto falta do pinhão também! Conforme o pessoal comenta eu vou lembrando de mais coisas! Beijos e sja bem-vinda :D.

  • Marselha
    10 de maio de 2016 at 4:05 PM

    Inicialmente, lembrava só de massa de pastel. Mas lendo as respostas fui lembrando de muitas outras coisas, tipo, calcinha, biquini, chá mate, pipoca doce (tipo vovozinha), GUARANA <3, farinha para quibe, AÇAÍ!!! (Mas não esses feitos em casa), chocolate Laka… Ai ai… Que delícia. Aiiii e tem um chocolate batom novo, que experimentei a ultima vez que fui para la que é mara!

    • camilapicolli
      10 de maio de 2016 at 9:36 PM

      hahahah, a Marselha vai entrar pra lista das que trazem a mala cheia! :)

  • Lia
    10 de maio de 2016 at 1:18 PM

    Adorei a pesquisa e o post!!
    Lendo as mensagens lembrei que tb sinto falta das calcinhas e bikinis brasileiros!

    • camilapicolli
      10 de maio de 2016 at 9:37 PM

      Sabe que eu tenho comprado os modelos menores da Victoria’s Secret e acho ótimos? Calcinhas e biquínis americanos, pode me julgar :P.

  • Debora Filippon
    10 de maio de 2016 at 12:03 PM

    que divertido!

    • camilapicolli
      10 de maio de 2016 at 9:37 PM

      Muito divertido, Débs!

  • Ricardo e Lu
    10 de maio de 2016 at 9:23 AM

    Muito legal, gostamos muito de participar, e concordamos com a maioria do pessoal, a simpatia dos brasileiros e a expontaniedade poderiam ser exportadas para o mundo todo. Paçoca Amor, Coxinha e Pão de Cará (somente que ja foi ou viveu em Santos vai entender) vão estar na nossa próxima lista. Bjão.

  • Monique
    10 de maio de 2016 at 9:12 AM

    Hahahaha To com a Tina, lendo tudo me identifiquei com tantas respostas.. Sinto falta de bastante coisa mesmo rs

  • Marla Rodrigues
    10 de maio de 2016 at 8:53 AM

    Eu ri muito que pamonha apareceu grandão na nuvem de palavras! Gente, ficar sem pamonha é um desespero. De resto eu achava tudo em Londres. E o que você falou é verdade mesmo: sinto muita falta da cultura do café (e do pub também, apesar de eu não ter comentado no snapchat). No fim do mês eu vou pra SP e já achei um pub que imita o Porterhouse, de Londres. Vou lá só pra poder tomar cider. hahaha Adorei o post, Camilinha!
    Beijo!

  • Tina Wells
    10 de maio de 2016 at 8:01 AM

    Agora, lendo as mensagens das outras pessoas, eu também trago calcinha, sabonete Phebo, linguiça calabresa fininha pra fazer cachorro quente (da grossa eu encontro aqui) e 2 remédios que aqui só vendem com receita médica, um pra alergia e outro pra minha coluna. Mas eu não sentiria falta se não tivesse essas coisas – os remédios é só a chatisse de ter que pedir pra minha médica! Mas o que a Denya falou é bem verdade! Aqui também ninguém passa na sua casa pra tomar um cafezinho. as eu já acostumei e acho que hoje em dia isso me incomodaria um pouco! Como você disse, estou 100% adaptada! Beijos, adorei participar!

LEAVE A COMMENT

Guias em Seattle

Categorias

Sobre a Blogueira

Camila Picolli

Sou Camila Picolli, publicitária, gaúcha e moro em Seattle desde 2011...mais →

Mila no Instagram